Linha 1

Linha 2

Compartilhar histórias e conhecimento. Essa é a proposta da Estação Leitura, criada pela CCR Metrô Bahia para despertar o interesse dos baianos para a literatura. O lançamento do projeto acontecerá na próxima quinta-feira (21), às 9h30, com a visita especial de estudantes da escola Maria Imaculada Conceição e Clube de Mães, da comunidade Calabetão. No total, serão 50 alunos, com idade entre 6 e 10 anos. A viagem sob trilhos fará um bate-volta entre as estações Pirajá e Lapa e será repleta de contos infantis e boas histórias.

Inicialmente, a Estação Leitura conta com cinco casinhas instaladas nas plataformas das estações Acesso Norte, Campo da Pólvora, Pirajá, Rodoviária e Aeroporto. O acervo inicial é composto por mais de 500 livros de literatura frutos de doação de colaboradores da concessionária para campanha interna que estimulou o compartilhamento de histórias e conhecimento e do apoio da Fundação Casa de Jorge Amado. A parceria com a ONG é uma iniciativa que visa valorizar a arte e literatura baianas, além de manter viva a memória do escritor Jorge Amado.

A pretensão é que a campanha ganhe uma proporção ainda maior, direto dos trilhos para a casa dos mais de 370 mil clientes que circulam diariamente pelo Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. Por isso, a colaboração de todos os usuários na doação e troca dos livros é imprescindível para o sucesso da ação social e cultural.

Em 2018, Salvador ganhou o título de cidade que mais lê. O reconhecimento é resultado de uma pesquisa inédita sobre os hábitos culturais dos moradores de 12 metrópoles brasileiras, que deu vida ao livro Cultura nas Capitais, patrocinado pelo Instituto CCR. A capital baiana ficou quatro pontos acima da média das cidades avaliadas. O projeto Estação Leitura - que vai funcionar de acordo com o horário do metrô (de 5h à 00h) - chega para contribuir com o desenvolvimento intelectual e ajudar a fortalecer o hábito da leitura entre os baianos.


VOLTAR
}